BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

terça-feira, 15 de maio de 2012

Blog Saúde

CAPS de Cabo Frio celebra Dia da Luta Antimanicomial



O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), órgão ligado à Secretaria de Saúde de Cabo Frio, promove durante os dias 17 e 18 de maio, quinta e sexta-feira, a “III Semana da Luta Antimanicomial – 51 anos da História da Loucura” com programação variada sobre o tema. O evento, realizado em parceria com a Universidade Veiga de Almeida (UVA), acontece no auditório da faculdade em dois horários: na quinta, das 9h às 21h, e na sexta, das 8h às 12h.

Nos dois dias do encontro haverá atividades como palestras; exposição e venda de objetos produzidos nas oficinas do Caps como quadros, bijuterias, entre outros; canto, teatro, oficina terapêutica, apresentação do coral do Caps II, entre outras. Além dos alunos de psicologia, o evento conta, também, com a apresentação dos estudantes do curso técnico da Universidade Federal Fluminense (UFF) com a peça “Uma História de borboletas”.

Segundo Sandra Aquino, psicóloga e coordenadora do Programa de Saúde Mental de Cabo Frio, o encontro tem dois objetivos básicos:

- Todas as atividades desenvolvidas servem tanto para a comemoração desse dia tão especial quanto para a integração dos usuários na comunidade. Além disso, alertam para a importância da reinserção deste grupo na sociedade – explicou Sandra, acrescentando que o encontro tem a participação dos alunos do curso de psicologia da universidade em diversas atividades.

O Dia da Luta Antimanicomial, celebrado em 18 de maio, é comemorado neste dia há mais de 20 anos em todo o país. A data é uma maneira de lembrar o Movimento da Reforma Psiquiátrica, que possibilitou mudanças fundamentais na assistência em Saúde Mental no Brasil.

História - Nos séculos passados, quando ainda não havia controle de saúde mental, a loucura era uma questão privada onde as famílias eram responsáveis por seus membros portadores de transtorno mental. Os loucos eram livres para circulação nos campos, mas nem tudo eram flores. Eles também eram alvo de chacotas, zombarias e escárnio público.

Com o passar dos anos, começou então a discussão e luta pela implantação de serviços de saúde mental no Brasil. Foi então que surgiram as primeiras instituições, em 1841, no Rio de Janeiro, com um abrigo provisório. Somente no final do século XX é que a militância por serviços humanizados conseguiu as primeiras implantações de Centros de Atenção Psicossocial, os CAPS.

O Movimento Antimanicomial tem o dia 18 de maio como data de comemoração no calendário nacional brasileiro. Esta data remete ao Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em 1987, na cidade de Bauru, no estado de São Paulo.

Porém, somente em 2001 a Lei Paulo Delgado foi sancionada no país. A Lei redireciona a assistência em saúde mental, privilegiando o oferecimento de tratamento em serviços de base comunitária, dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas com transtornos mentais, mas não institui mecanismos claros para a progressiva extinção dos manicômios.

Fonte: 14/05/2012 - Nicia Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário