BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Blog Falando de Esportes



RETIRO DOS ARTISTAS. O Brasileirão, quem diria, se tornou o melhor campeonato de masters do mundo! A ironia fina, cruel e precisa não é minha, mas do atento leitor e amigo  Fábio. Que se deu ao trabalho de escalar dua equipes completas só com atletas acima de 30 anos que atuam, ou estão em vias de atuar, no nosso campeonato. Quase todos foram bons de bola. Alguns, craques. Mas... O problema é que a maioria já não joga mais um terço do que jogou nos áureos tempos. E nossos dirigentes (sabe-se lá movidos por quais interesses) continuam preferindo gastar fortunas com os velhinhos em vez de investir na garotada. Vamos, então, aos esquadrões de balzaquianos montados por Godinho? Titulares: Dida (Portuguesa, 38 anos); Léo Moura (Flamengo, 33), Índio (Internacional, 37), Juan (ex- Roma, a caminho do Brasil, 33) e Felipe (Vasco, 34); Juninho Pernambucano (Vasco, 37), Deco Fluminense, 34), Seedorf (Botafogo, 36) e Zé Roberto (Grêmio, 38); Forlan (Internacional, 33) e Loco Abreu (Figueirense, 35). Reservas: Rogério Ceni (São Paulo, 39), Paulo Baier (Atlético Paranaense, 37), Fabão (Comercial, 35), Luiz Alberto (Atlético Paranaense, 34) e Kleber (Internacional, 32); Renato (Botafogo, 33), Renato Abreu (Flamengo, 34), Marcos Assunção (Palmeiras, 35) e Ronaldinho Gaúcho (Atlético Mineiro, 32); Deivid (Fla, 32) e Luiz Fabiano (São Paulo, 31). E ainda periga vir o Riquelme (ex-Boca, 34). E Roger (ex-Cruzeiro, 33) diz que se tiver uma boa proposta seguirá em campo..


VELHOS PROTAGONISTAS. O problema de ver o Brasileiro se transformar numa espécie de "Retiro dos Artistas" nem é a presença de tantos veteranos mas a importância que eles ainda têm (ou que pretendam que tenham) em seus times. Basta ver os casos de Deco, Juninho Pernambucano, Marcos Assunção, Renato (o do Botafogo), Ronaldinho Gaúcho, Zé Roberto, Forlan e Seedorf — os três últimos trazidos para serem estrelas da companhia. Aí é que o bicho pega. Exceção feita a Neymar (e, talvez, Oscar, que está prestes a deixar o Inter, e Lucas, do São Paulo), que outro jovem em atividade no nosso futebol pode ser considerado, de fato, protagonista em seu time? Esse é o problema. Se os "velhinhos" que ainda têm alguma lenha pra queimar aqui estivessem para somar, misturados a bons valores mais novos, tudo bem. Mas, na maioria dos casos, até pela categoria bem superior que possuem, são eles que ditam o ritmo e a cadência. E quando nos lembramos que todos
(rigorosamente todos!) só vieram pra cá porque não tinham mais espaço nos grandes clubes do
exterior, se entende porque nossos jogos parecem disputados em câmera lenta, quando comparados aos de primeira linha na Europa.

POR FALAR NISSO. Última quarta-feira, final de tarde, início de noite, chega ao salão de jogos do Jockey Club o vice-presidente de finanças do Flamengo Michel Levy. Entre diversas mesas de biriba, tranca e pôquer, há uma de gamão. É esta que ele escolhe. Aí, um dos jogadores não resiste e lhe pergunta:


— Diego ou Riquelme?


Levy desconversa, mas o senhor insiste:


— Então, Michel, Diego ou Riquelme?


— O que que você acha? — rebate, o cartola.


— Prefiro o Riquelme.


E Michel Levy, irritado:


— Prefere porque você é tricolor. Esse cara não
dá! Perto dele o Ronaldinho é um anjo...


O diálogo foi travado em alto e bom som, na
presença de pelo menos 15 testemunhas com os
ouvidos bem atentos.

A ESTRELA SOBE. E não é que o campeão da Libertadores levou uma tremenda (e merecida) chinelada do Botafogo, em pleno Pacaembu, justamente no jogo das faixas? Sem um centroavante fixo, mas com intensa movimentação de seus homens de frente e de meio-campo o time de Oswaldo Oliveira encheu os olhos da torcida e passou como um trator por cima do Corinthians. É a segunda grande exibição seguida do Glorioso, que ainda tem a estréia de Seedorf como ás na manga para a disputa do Brasileiro. Quem vai sair do time para o holandês entrar? Após a vitória sobre o Bahia, pensei que a bomba ia estourar no colo de Andrezinho. Mas foi dele a melhor atuação diante do Timão! Já estou achando que vai sobrar para o talentoso garoto Cidinho. Quem diria que sem Loco Abreu, Maicosuel e Herrera, o time melhoraria tanto, hein? Pois é...

VERGONHA. Não há outra palavra para os espúrios casos de suborno, agora confirmados,envolvendo João Havelange e Ricardo Teixeira. E aí? A CBF seguirá pagando R$ 100 mil por mês a título de "consultoria" ao ex-presidente? E o Engenhão continuará a se chamar Estádio Olímpico João Havelange? Não custa lembrar, a ISL firmou contratos também com o Flamengo e o Grêmio. Se abrirem direitinho essa Caixa de Pandora...

CORRIDA DO OURO. Para se manter no topo do ranking, Federer precisará ir mais longe que Djokovic (a quem supera por apenas 75 pontos), nas Olimpíadas. Nadal é o atual campeão, mas mesmo que volte a conquistar a medalha de ouro, não alcançará Roger, nem "Nole". O título olímpico é dos poucos que o número 1 do mundo não tem.

VOLEIBOL DE LUTO. Aos 93 anos, morreu tia Leah, dona de uma das mais badaladas redes de vôlei de praia, no Posto 6, em Copacabana. Todos os nossos grandes craques passavam por lá. Era tão querida que os americanos Sinjin Smith e Randy Stocklos a chamavam de "mãe brasileira".

SEM MAIS. O Fla-Flu foi uma pelada ferrada. O Fluminense mereceu vencer porque, mesmo na retranca, foi mais objetivo que o Flamengo. E só.

Fonte: Blog de Renato Maurício Prado

0 comentários:

Postar um comentário