BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Baixada Animada insere curtas internacionais na programação

Festival de animação acontece entre 7 e 11 de agosto em Duque de Caxias

RIO - Entre 7 e 11 de agosto, Duque de Caxias vai receber a sexta edição do festival de cinema de animação, o Baixada Animada. Conhecido como o “Anima Mundi da Baixada Fluminense”, o evento gratuito, que traz 64 curtas-metragens, acontece no Teatro Municipal Raul Cortez. Neste ano, a novidade é a internacionalização da mostra, com produções de países como Espanha, Argentina, Chile, Equador, México e Portugal, além de filmes nacionais. Veja a programação completa no site oficial.

— O que impulsiona a próxima edição é o resultado da anterior, que foi maravilhoso. Essa é a primeira vez que vamos ter patrocínio e, por isso, pudemos expandir a programação, trazendo também filmes internacionais — diz ao GLOBO o organizador da mostra, Flávio Machado.

— Mas sempre procuramos investir em novos talentos da Baixada Fluminense, como Andressa Couto e Felipe Almeida, além do já consagrado Marcelo Marão.

Na programação internacional, o destaque é para “Luminaris“, de Juan Pablo Zaramella. O curta foi o escolhido pela Argentina para concorrer a uma vaga no Oscar. Apesar de não ter chegado à lista final, a repercussão foi bem-sucedida no mundo inteiro, inclusive no Anima Mundi. Entre os brasileiros, “Uma gota”, da moradora de Nova Iguaçu Andressa Couto, é uma das atrações principais.

— Quando comecei a fazer animação, conhecia poucos festivais. Acabei fazendo o caminho inverso, participando de eventos fora daqui e depois apresentando meu trabalho na Baixada.

 — conta Andressa, que participa pela terceira vez da mostra, e disponibiliza seu filme na íntegra no YouTube.

 — Um festival local é um incentivo duplo: para mim e para os moradores daqui, que veem alguém de tão perto fazendo um trabalho e percebem que não é impossível.

O público infantil é prioridade na programação de filmes e atividades. Para estimular a participação, 14 ônibus foram disponibilizados pelo festival para levar alunos de escolas públicas até o local. Além disso, o Ciep Brizolão 179 Professor Cláudio Gama e o Centro Educacional Vera Cruz vão contar com uma oficina sobre os conceitos básicos para a realização de um curta-metragem de animação. Apesar do número limitado de alunos participantes das aulas, Flávio Machado prevê a expansão nos próximos anos. E, por falar em crescimento do projeto, ele aproveita para esclarecer que o objetivo da Baixada Animada não é concorrer com o Anima Mundi.

— Começamos as oficinas de maneira tímida, para poucas crianças, para pegar experiência e depois crescer. Nosso objetivo é levar o cinema de animação aos mais de quatro milhões de moradores da Baixada. Na capital, já existe o Anima Mundi e não temos nenhuma intenção de concorrer com ele, que serve de inspiração. Somos, aliás, uma cria do festival, que é o segundo maior do mundo na categoria — finaliza.

Fonte: Globo/Cultura

0 comentários:

Postar um comentário