BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Deck de madeira do Canal alvo de reclamação em Cabo Frio



Moradores reclamam dos pregos soltos e madeiras mal colocadas

Que as madeiras antigas, do deck localizado no Boulevard Canal, no Centro de Cabo Frio, foram trocadas, isso não podemos negar. Porém a reclamação é que os pregos continuam soltos e as madeiras mal colocadas. Os pedestres alertam para o perigo e confessam que alguns já me machucaram.

No mês de março, desse ano, o jornal Diário do Litoral publicou uma matéria sobre o péssimo estado de conservação do deck do Boulevard Canal. Nossa equipe de reportagem entrou em contato a secretária de comunicação que informou que até o fim do mês de março, os reparos necessários seriam feitos. Duas semanas depois, as madeiras foram trocadas e os reparos feitos.

Porém, após cinco meses da manutenção feita, os pregos e as madeiras colocadas já estão soltando novamente. De acordo com Jonathas Aguiar, os pregos são os principais problemas. “Fiquei muito feliz quando percebi que os funcionários estavam trocando as madeiras, mas me entristeci logo que percebi os pregos e as madeiras soltas novamente. Esses pregos são muito perigosos”, relata o pedreiro.

A dona de casa Roseli Rosemary, revela que já se machucou andando pelo deck. “Já tropecei em uma madeira solta, e nela, tinha um prego que acabou me machucando. Fiquei indignada e pensei que poderia ser uma idosa. Se é para consertar que faça bem feito, com cuidado e cautela”, diz.

Alberto Bohrer mora em Niterói, mas possui uma casa em Cabo Frio. Nas horas de lazer, sua atividade preferida é pescar, e segundo ele, não tem lugar melhor que o deck do Canal. “Adoro ficar pescando e passo quase todo o meu tempo. Assim, acabo presenciando as topadas e até tombos que os pedestres são nesses pregos do deck. Isso está muito perigo, e já está na hora de colocar material bom”, conta.

Nossa equipe de reportagem tentou entrar em contato com a Secaf – Serviço de Desenvolvimento de Cabo Frio, por telefone, para saber quais providencias imediatas poderiam ser tomadas, mas não conseguimos uma resposta.
  Fonte: Diário do Litoral

0 comentários:

Postar um comentário