BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Hoje é Dia do Deficiente Físico  - 11 de outubro

 
 
 
 
No segmento das deficiências físicas, as que mais acometem as pessoas são a deficiência visual, motora, auditiva e mental. Os deficientes físicos possuem uma árdua luta por seus direitos de qualidade de vida e garantia de igualdade. Para debater esses itens, foi instituido o Dia do Deficiente Físico em 11 de outubro.
O acesso dos deficientes à cidadania, à educação e ao mercado de trabalho, de forma a impedir que suas incapacidades encubram suas habilidades, é também uma questão de respeito ao ser humano. Afinal, somos todos diferentes, mas temos igual direito à dignidade.
 
 
 
 
 
 Esse dia foi marcado no calendário para que possamos refletir e avaliar sobre as batalhas diárias das pessoas com deficiência, principalmente com a privação dos seu direitos. Eu não gosto de datas que marcam lutas que ainda não terminaram, pois parece que somente aquele dia é o responsável por uma luta que deve ser diária.
 
A população em geral deveria repensar as suas atitudes e tentar entender como pode-se ajudar as pessoas com deficiência, e olha que nem precisa participar daquelas campanhas de doação de dinheiro, pois basta que respeite o espaço e os direitos destas pessoas.
 
Para os governantes, o recado é mais forte, pois eles estão ali para se fazer cumprir a legislação de forma que todos os direitos constitucionais e adquiridos sejam efetivamente cumpridos pelo estado. O que na prática não vemos acontecer em nenhuma esfera.
 
 
 
Responda as seguintes perguntas rapidamente:
  1. Quantas vezes você já deu aquela paradinha rapidinha em uma vaga exclusiva para deficiente ou idoso? (ah, foi rapidinha)
  2. Quantas vezes você reclamou de ver uma pessoa passando a sua frente na fila, principalmente naquele dia que você está com pressa ou atrasado?
  3. Você acabou de reformar a calçada e não quer que ninguém estacione em cima dela, o que você faz? Coloca uma jardineira linda com plantas ou aquele “pirulito”de concreto pintadinho? (o cego vai bater ali e o cadeirante terá que passar pela rua se não tiver espaço)
  4. Quantas vezes esse ano você voltou e ajudou um ceguinho a atravessar a rua porque o governo não instala semáforos acessíveis?
  5. Quantas vezes você viu um deficiente na rua e disse “Coitadinho dele”? (Julgando apenas por ele ser deficiente)

As reivindicações básicas das pessoas com deficiência são simples e se retratam sempre ao direito constitucional de ir e vir. As ruas das cidades não oferecem o mínimo de acessibilidade e manutenção, nos lugares públicos sempre é necessário que se tenha aquela ajudinha para ser carregado ou entre pelas porta dos fundos, nos cinemas ficar com torcicolo é o mínimo por conta da posição muito na frente que determinam para os cadeirantes e seus acompanhantes ou ter que assistir a distância por conta de ser na última fileira.
 
Os outros direitos reivindicados são o direito a uma saúde de qualidade, um transporte acessível, inclusão no mercado de trabalho, assistência social digna e alguns outros, mas podemos ver que não é nada complexo e que não seja legitimado.
 
Não podemos esquecer que muitas conquistas foram conseguidas ao longo de vários anos, como gratuidade no transporte público, meia entrada em shows e cinemas, descontos na compra de veículos adaptados, fila preferencial, vaga exclusiva para estacionamento e etc. Mas ainda é muito pouco tendo em vista que os principais direitos não são respeitados.

0 comentários:

Postar um comentário