BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

ONU premia estudante brasileiro em concurso de pintura sobre meio ambiente

 
A pintura do estudante brasileiro Waldir Hissashi Santana Tokuda, de 11 anos, vencedor na categoria América Latina e Caribe Foto: Reprodução


Rio de Janeiro – Às vésperas do Dia da Criança, a Organização das Nações Unidas (ONU) premiou, nesta quarta-feira (10), oito crianças de vários países com idades entre 6 e 14 anos como vencedores do Concurso Internacional de Pintura Infantil sobre Meio Ambiente. A cerimônia aconteceu no Palácio do Imataraty, no Rio Entre os premiados, estava o estudante brasileiro Waldir Hissashi Santana Tokuda, de 11 anos.
 
Morador de Teresópolis, o menino ficou em primeiro lugar na categoria América Latina e Caribe. Como prêmio, ganhou mil dólares e uma câmera fotográfica. Centro de Ensino Serra dos Órgãos.
 
— Estou muito feliz porque não esperava ser o ganhador. As pessoas têm que preservar o meio ambiente para todo o mundo ter uma vida melhor e mais sustentável — disse Waldir. — Eu me inspirei no meio ambiente. Pensei em todos os países, inclusive no meu. A tragédia que aconteceu em Teresópolis também ajudou.
 
O pai do estudante, Waldir Skiguehaw Tokuda, explicou que a tragédia climática que atingiu Teresópolis em 2011 teve influência na criação da pintura.
 
— A tragédia foi marcante. Tivemos uma pessoa da nossa família que ficou embaixo d’água, mas graças a Deus, sobreviveu. Tivemos que abrigá-la, pois ela perdeu a casa. Isso ajudou a inspirá-lo.Teve muita gente de Teresópolis que perdeu a casa.
 
A pintura de Waldir Tokuda representa as “comunidades verdes”, tema do concurso. Nela, as pessoas, animais, carros e ciclistas convivem em perfeita harmonia em um mundo de cores e alegria.
No prêmio global, a americana Diana Fan de 14 anos foi a grande vencedora, mas não pôde comparecer à cerimônia para receber o prêmio. O trabalho da americana mostra um pinguim entre imagens de oceano, florestas e turbinas eólicas. Em segundo lugar ficou Ka Mun Leong, de 14 anos, com a pintura que representa um relógio dividido em dois: uma metade representando a poluição e outra mostrando o meio ambiente preservado.
 
Montserrat Valéria, representante do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) para a América Latina e o Caribe, ressalta que a importância do concurso não está na premiação e sim no processo de interação das crianças com o tema.
 
— Eles representam as futuras gerações que podem mudar as coisas, isso que é importante. As crianças envolvem os adultos e isso vale mais que o prêmio — contou.
Idealizado pelo Pnuma, o concurso criado há 21 anos contou este ano com mais de 630 mil trabalhos de vários países. Além de receberem um diploma e US$ 1 mil, os vencedores ganharam uma viagem para a Conferência Internacional Tunza de Jovens pelo Meio Ambiente, que ocorrerá em Dubai no próximo ano.

0 comentários:

Postar um comentário