BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Temporada Musical de Cabo Frio começa nesta sexta-feira, dia 9 de novembro

 
O rock instrumental do Elma, de São Paulo, é uma das atrações
O rock instrumental do Elma, de São Paulo, é uma das atrações


Nas próximas sextas-feiras de novembro (dias 9, 16, 23 e 30), acontece a Temporada Musical de Cabo Frio 2012. Com intuito de atender aos diversos segmentos da música contemporânea, serão nove atrações durante os quatro dias de festival em Cabo Frio e artistas de talento nacional e regional, vindos de São Paulo, Rio, Cabo Frio e Búzios, estão na programação.
 
A Temporada Musical de Cabo Frio acontece no Corredor Cultual (localizado no Charitas), a partir das 19h. A entrada é franca, e o evento é uma realização da Secretaria de Cultura, com apoio da Ponto Musical, Cabo Grill e Pousada Porto Peró.
 
 
Confira a programação, abaixo:
 
 
DIA 9
 
Chinese Cookie Poets (Abertura: Nem Maça, Nem Pêra)
 
Chinese Cookie Poets: é um trio carioca formado por Marcos Campello (guitarra), Felipe Zenícola (baixo) e Renato Godoy (bateria). A banda foi criada em 2010 e lançou dois eps: Chinese Cookie Poets (2010) e Dragonfly Catchers and Yellow Dog (2011), com influências de power rock, math oock e free jazz. Worm Love é o primeiro álbum do grupo, que já fez diversas apresentações pelo Brasil e Chile.
 
Nem Maça, Nem Pêra: o quarteto buziano Victor Cardoso (guitarra), Gerbert Périssé (guitarra), Daniel Duarte (bateria) e Bruno Menezes (baixo) tem como proposta a Música Instrumental e seu nome “Nem Maçã Nem Pêra” vem com o intuito de ser o mais subjetivo possível, para que o público possa tirar suas próprias conclusões sobre a identidade da banda. Improvisos e interações não faltam.
 
 
DIA 16
 
Elma e Test (Abertura: Janx)
 
Elma: com 10 anos de formação, o Elma (São Paulo) vem desenvolvendo um rock instrumental de sonoridade crua calcado no metal, indo da complexidade ao minimalismo, geralmente na mesma música. Sua abordagem ímpar permite que o quarteto possa ser encontrado tocando tanto em galerias de arte quanto em shows de hardcore, em festivais multimídia. Fernando Seixlack na bateria, Ricardo Lopes no baixo e Paulo Cyrino e Bernardo Pacheco nas guitarras já trazem na bagagem apresentações em festivais, programas de TV (MTV e Multishow) e Internet (Ig, entre outros).

Test: figuras já conhecidas e referenciais da música extrema do underground nacional, o baterista Barata e o guitarrista e vocalista João Kombi formaram em 2010 o duo paulistano Test, que em um ano já espalhou pelo país seu death metal old school com grindcore. A dupla, além de fazer shows convencionais em casas do circuito underground e festivais, sai em sua kombi munida de gerador de energia e equipamento, se apresentando nas ruas, onde quer que o público esteja. Nessas ações, o Test já “abriu” para grandes nomes internacionais da música pesada, como D.R.I. e Slayer.
Janx: banda de Rock formada em Cabo Frio no início deste ano por amigos ex-integrantes das bandas Helgrid e Embracing The Guilty. O Janx tem a proposta de tocar um som autoral sincero e sem restrições, com apresentações carregadas de energia. PH (vocal), Danilo (guitarra), Israel (bateria) e Ian (baixo) são expoentes. Um instrumental bem trabalhado e insano, e um vocal forte são características da banda.
 
 
DIA 23
 
Mariana Jascalevich (Abertura: Bordô)
 
Mariana Jascalevich: Mariana é uma das novas promessas da Região dos Lagos. Com uma voz macia, a buziana vem se destacando em festivais e eventos musicais do Estado. Juntamente com Café Pereira (guitarra/violão), Marcondes (vocais), David Salgado (contra baixo) e João Paulo (percussão/bateria) formam o quinteto originado em Búzios. Um som bem original com bastante improviso e influências de samba, soul, R&B e Bossa Nova.
 
Bordô: influência forte da MPB e do samba, a Bordô tenta mesclar vários estilos musicais em busca de um estilo próprio. Iniciada este ano em Cabo Frio, a banda autoral é formada por Débora Diniz (vocal), Pedro Macedo (violão e vocal), Pedro Soares (guitarra), Wanderson Manhães (contra baixo) e Ivan Henrique (bateria). Um leque de diversidades culturais pode ser sentido.
 
 
DIA 30
 
Labirinto (Abertura: Azul Casu)
 
Labirinto: na atualidade, a maior banda de post rock do Brasil. O septeto paulistano formado em meados de 2003 por amigos que buscavam materializar suas diversas influências musicais e pessoais, através da composição instrumental. Inspiradas por temas de cinema, bandas experimentais e referências que vão além da música - como as artes plásticas, fotografia, literatura e o cinema - as composições do Labirinto procuram criar texturas e climas imagéticos; como a trilha-sonora de um filme, cujas cenas ficam por conta da imaginação do ouvinte.
 
A dedicação e esmero na produção de seu primeiro álbum Anatema chamaram atenção da mídia especializada, que rendeu à banda sua primeira turnê fora do país em junho de 2011, percorrendo cidades dos Estados Unidos e Canadá, com passagem pelo festival North by Northeast (NXNE). Após a primeira turnê, a banda retornou aos palcos internacionais no início de 2012, a convite do Canadian Music Festival e Heart of Texas Rockfest, e para outras dezoito datas nos Estados Unidos e Canadá.
 
Azul Casu: com 25 anos, o cabofriense Azul Casu, compositor e cantor, se apresenta em bares e eventos na noite da cidade. Azul se diferencia pela versatilidade no repertório, sempre buscando valorizar a música brasileira, e pelo carisma com o público. Desde sua adolescência participa de festivais de música pela Região dos Lagos, sempre com músicas próprias, e é um dos grandes nomes do festival.

Fonte: Secom / Cabo Frio / Lucas Muller

0 comentários:

Postar um comentário