BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Estação Rio em Duque de Caxias vai ter MC Marcinho e Grande Rio
 
Arlindo Cruz saúda o público do 1º Estação Rio no Alemão (Foto: Christian Rodrigues/Divulgação)
 
Shows de samba e funk vão animar o público na Baixada Fluminense.

Festa levou cinco mil pessoas ao Complexo do Alemão neste sábado (27).

O próximo show do Estação Rio, evento realizado pela Globo, acontecerá no dia 25 de maio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Conforme mostrou o Bom Dia Rio desta segunda-feira (29), Mc Marcinho e a Bateria da Grande Rio estão entre as atrações. Neste sábado (27), a festa levou cinco mil pessoas ao conjunto de favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio.
 
O projeto vai passar ainda por São João de Meriti, também na Baixada Fluminense, Manguinhos, no Subúrbio, Batan e Cidade de Deus, na Zona Oeste.
 
DJ Marlboro e suas dançarinas mirins abriu a festa
no Alemão (Foto: Christian Rodrigues/Divulgação)
 
Funk e samba

 Com muito funk e samba, o primeiro Estação Rio contou com pessoas de todas as idades, que aproveitaram para cantar e dançar no Campo do Sargento, no Alemão. Foram quase quatro horas de pura diversão para crianças, jovens, adultos e idosos, que se esbaldaram com o funk do DJ Marlboro e com o samba de Arlindo Cruz e seu filho Arlindo Neto.
 
Numa noite clara e de temperatura agradável, o Campo do Sargento logo se transformou num grande baile funk, com Marlboro comandando as carrapetas. Duas dançarinas animavam a plateia, logo no início formada por muitos jovens e crianças. Além de tocar grandes sucessos, como "Passinho do volante" e "Quadradinho de oito, o DJ ainda distribuiu uma série de brindes, como camisetas e CDs.
 
O caminhoneiro José Orlando, que não trabalhou
para aproveitar o show com o filho José Guilherme
(Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1)
 
Logo no início, com o público ainda tímido, um dos mais animados, que não perdia uma dança era o caminhoneiro José Orlando. Morando no Alemão há quatro anos, ele disse que deixou o trabalho de lado para poder aproveitar a festa neste sábado.
 
"Não é sempre que tem shows por aqui. Então, quando aparece a oportunidade a gente não pode perder. Cheguei cedo e vou ficar até o final. Isso é muito bom", disse o caminhoneiro, que tentava fazer com que o filho José Guilherme, de 15anos, muito tímido, entrasse no ritmo da balada.
 
Outra que não perdeu o rebolado em momento algum foi a dona de casa de Zuleica Rodrigues Viegas, moradora do Engenho da Rainha, no Subúrbio, que foi visitar o filho, que mora no Alemão e aproveitou para se acabar junto com a família.
 
"Vou dançar até quando der. Gosto de charm, de pagode, de funk, de tudo. Sou eclética. Lá perto de casa tinha um pagode todo fim de semana, mas acabou. Quando soube que ia ter show aqui no Alemão, corri para cá. E trouxe a família toda", festejou Zuleica.

Jucinéia Oliveira, de 66 anos, dançou a noite inteira
(Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1)
 
Os amigos Júnior da Silva Passos, de 9 anos, e Rickson Nascimento, de 11 anos, mostraram todos as suas habilidades no passinho. Do outro lado, aos 66 anos de idade, Jucinéia Pimenta de Oliveira, não perdia o rebolado.
 
"A gente tem que aproveitar tudo. Deveria ter show assim aqui o ano inteiro. O povo precisa de diversão", disse, sem parar de dançar.
 
 
Arlindo Cruz subiu ao palco às 20h. O artista que antes mesmo de ser anunciado pelo mestre de cerimônia Luigi Baricelli, já tinha o nome puxado em coro. Ele entrou logo conquistando a plateia com "Batuque do meu lugar". Também cantou sambas de Zeca Pagodinho, como "Meu poeta" e "Termina aqui". Mas foi com "Meu nome é favela" e "Meu lugar", que arrebatou o coração e a voz do público.
 
A moradora do Alemão, Lucineia Alves Raimundo, mesmo com pouco espaço, se acabou de sambar com Arlindo Cruz. Emocionada, cantou todas as música junto com o sambista, algumas com lágrimas nos olhos.
 
"Sou fã, sei todas as músicas", disse ela, que disputou com outros fãs uma das muitas toalhinhas e camisetas que o artista jogou para a plateia.
 
O show ficou completo com a participação de Arlindo Neto, filho de Arlindo Cruz, com que dividiu o palco em cantou o samba da Imperatriz Leopoldinense "Bum bum, paticumbum, prugurundum".
 
 
O próximo Estação Rio será no dia 25 de maio em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e as atrações serão A Banca, MC Marcinho e a bateria da Grande Rio. O evento, uma iniciativa da Globo, terá dez edições ao longo do ano, em outras comunidades, como Batan e Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio.
 

 

0 comentários:

Postar um comentário