BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

domingo, 9 de fevereiro de 2014

ABL pede desculpas por ter barrado mulher de bermuda

 

Cara ABL

 
 “Meu nome é Sandra Biondo, sou italiana e tradutora de Rachel de Queiroz, a primeira mulher a entrar para a Academia Brasileira de Letras. Há muito tempo desejava visitar a sede da ABL, ou pelo menos a biblioteca, e a oportunidade se apresentou na segunda-feira passada por volta das 15h. Qual não foi minha surpresa quando, logo no portão, o pessoal (constrangido tanto quanto eu, diga-se de passagem) barrava minha entrada porque estava de bermuda. Note-se que, como podem ver na fotografia, minha bermuda era bem comportada (sou uma senhora de 51 anos) e a blusa era de meia-manga; ainda por cima, segunda-feira foi o dia mais quente deste verão, tendo registrado 40,6ºC. O engraçado é que, conforme fui informada, se eu estivesse de minissaia poderia entrar. Já pensaram numa coroa cinquentona e gordinha, de minissaia? Não seria bem mais escandalosa? Entendo que a ABL seja considerada um templo da cultura, mas hoje em dia, aqui no Brasil, até na igreja pode-se entrar de bermuda e camiseta, ainda mais quando a temperatura externa é de 40 graus. Será que essa atitude anacrônica serve realmente ao prestígio da instituição? Será que aquele raro exemplar de bicho realmente interessado na cultura, o “turista-estrangeiro-intelectualmente-empenhado”, merece ficar fora do portão por causa de uma regra tão inexplicavelmente restritiva? A cultura é importante. Mas deve ser acessível a todos. Exigir traje europeu no clima brasileiro é francamente absurdo.”
 
 
 
Pedido de Desculpa da ABL á Sandra Biondo
 

Teve final feliz a história da italiana Sandra Biondo, que publicou na Coluna de Ancelmo a queixa por não ter podido entrar na Academia Brasileira Letras usando bermuda. Como Ancelmo publicou hoje no GLOBO, a ABL pediu desculpas à tradudora e a convidou a voltar.
Veja a íntegra do documento.
"Rio de Janeiro, 06 de fevereiro de 2014

Prezada Senhora Sandra Biondo:

Apresento-lhe, em nome do Presidente Geraldo Holanda Cavalcanti e no meu próprio, o pedido de desculpas pelo incidente que a envolveu ao dirigir-se, no último dia 3, segunda-feira, à Academia, para pesquisas na Biblioteca.
Esclareço que o procedimento do funcionário que impediu o seu ingresso nas dependências da Casa deveu-se a um excesso de zelo.
Esteja certa de que cuidaremos para que acontecimentos do gênero não mais se repitam.
Aceite minhas congratulações por sua dedicação à obra de Rachel de Queiroz e permita-me o prazer de convidá-la para uma visita à Casa em dia e hora de mútua conveniência. Se desejar, venha de bermuda.

Cordialmente,

Domicio Proença Filho"

Secretário - Geral
 

0 comentários:

Postar um comentário