BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Padre Miguel: Parceria de JR Beija-Flor e Ribeirinho mandacariza e vence na Unidos de Padre Miguel
 
 
Fonte: site Carnavalesco:
 
  • Pela primeira vez na história da escola, a Unidos de Padre Miguel terá um samba composto por JR Beija-Flor, filho de Neguinho da Beija-Flor, intérprete da azul e branca de Nilópolis. Ao lado dos parceiros Toninho do Trailer, Ribeirinho, Lauro Silva, Diego Rodrigues, W. Correa, Carlinho do Mercadinho e Cabeça do Ajax, a obra de JR foi aclamada campeã na vermelha e branca e será cantada no Carnaval 2015, quando a escola leva para a avenida o enredo "O Cavaleiro Armorial Mandacariza o Carnaval", desenvolvido pelo carnavalesco Edson Pereira.
 
Apesar do ineditismo da vitória de JR Beija-Flor na agremiação, a parceria tem dois integrantes já campeões na agremiação. Lauro Rodrigues esteve na parceria vitoriosa no último carnaval e Diego Rodrigues é um dos autores da obra vencedora do Carnaval de 2008 da Unidos de Padre Miguel. - Estou muito feliz em vencer aqui. É a segunda escola que eu ganho sem ser a Beija-Flor. Fui campeão em 2008 na Vizinha Faladeira. Fui convidado a compor na escola. Espero que a escola seja tão pé quente quanto eu e vença o carnaval - disse JR Beija-Flor.
Em nenhum momento houve qualquer dúvida sobre qual seria a parceria vencedora. Sem fazer uma apresentação perfeita e longe da apoteose, a obra dos compositores vencedores se manteve linear durante toda a apresentação, com destaque para os refrões principais. - Depois de 5 títulos no Especial, perdi ano passado. Fiquei chateado, mas voltei pra escola. Estou muito emocionado. Vinte dias depois do anúncio do enredo, perdemos o Ariano. Isso abalou a escola, mas conseguimos reverter a situação e vencer aqui - contou o compositor Ribeirinho.
 
Homenagem para Ariano Suassuna



Para o carnavalesco Edson Pereira, o enredo será um grande tributo para Ariano Suassuna. - Um homem que lutou até o fim da sua vida pela cultura popular. Eu espero que o samba campeão contagie a escola, assim como do ano passado. Estamos mudando nosso barracão para ao lado da Cubango. Os protótipos estão prontos e vamos iniciar as alegorias a partir de agora - explicou.
 
 
Recém chegado ao comando da Unidos de Padre Miguel, o presidente Leandro Augusto prometeu dar continuidade ao trabalho do ex-presidente Simões Gama, que conquistou o terceiro lugar em 2014. - A expectativa certamente é de título. Vamos de novo surpreender a Sapucaí com um grande desfile. O samba campeão foi o que a comunidade quiser. Eles é que vão cantar - disse.
A bateria terá novidades para 2015, segundo o mestre Dinho. - Aumentei de 260 para 280 ritmistas para o desfile do ano que vem - contou. E a expectativa é realmente brigar pelo título da Série A. - Vamos investir R$ 1,8 milhão no carnaval. Temos novamente um grande enredo e a expectativa é de título - disse Cícero, diretor de carnaval da Unidos de Padre Miguel.
David Lima, coreógrafo da comissão de frente, revelou que acredita na harmonia do grupo com o restante do desfile da escola. - Acredito que meu estilo de trabalho se casa perfeitamente com esta proposta de enredo que o Edson está trazendo para o próximo carnaval da escola. Não acho que a comissão tenha que ser somente um espetáculo, que se desprenda do conjunto da escola. Tem de haver uma harmonia com o restante que vem depois. Procuro conversar o tempo todo com o carnavalesco para a gente encaixar as propostas. Vamos fazer uma linda homenagem para o Suassuna - comentou.
Durante a final, a porta-bandeira Jessica comemorou seu aniversário. Em entrevista ao site CARNAVALESCO, o mestre-sala Vinicius disse que a partir de agora o ritmo de ensaio aumenta. - Nessa época, o treino é focado na parte física.
 
 
Como foram todas apresentações
 
 
Parceria de Pimenta: Apresentação começou com torcida muito reduzida e desanimada. A quadra não esboçou reação com a passagem da obra ainda sem a bateria, que não fez qualquer bossa durante a apresentação. As poucas pessoas que faziam parte da torcida pareciam desconhecer a letra do samba, pois nem os refrões foram cantados. O samba em nenhum momento empolgou na sua passagem, se arrastando do início ao fim da apresentação. Intérpretes se limitaram a cantar o samba, sem chamar a torcida. A letra tinha trechos muito difíceis de cantar e a melodia pareceu arrastada. Apesar de um grande esforço dos compositores, no momento de parada da bateria não se ouvia o canto de nenhum lugar da quadra. Segmentos não se empolgaram com a apresentação em nenhum momento e permaneceram indiferentes todo tempo.
 
 
Parceria de JR Beija-Flor: Introdução com a tradicional zabumba e o triângulo do forró nordestino. Torcida numerosa com bolas laranjas e bandeiras nas cores da escola, além de papeis picados. Uma queima de fogos pode ser ouvido durante a passagem da obra sem bateria. Segmentos passaram a acompanhar com a letra e a cantar o samba. Baianas agitaram bandeiras da torcida com bastante empolgação. No início da apresentação, pessoas cantaram apenas os refrões do samba. Samba passou com muita competência, com trechos de melodia dolente, mesclados com outros pra cima. No momento da subida da bateria, a torcida brincou carnaval, contagiada pela bela defesa do samba comandada por Emerson Dias. Quando a bateria parou para se ouvir o canto da torcida, o cantor precisou ajudar, pois só os refrões eram cantados com força.
 
 
 O refrão principal do samba da parceria foi o destaque da apresentação. Ao final da passagem da obra, torcida pareceu cansada.
 
 
Parceria de Léo Peres: Antes do início da apresentação, a demora na passagem de som irritou os compositores. O compositor Léo Peres inflamou a torcida para não esfriar a quadra. David do Pandeiro iniciou a defesa da obra com muita garra. A obra foi executada em um andamento exageradamente acelerado, mas tinha uma melodia aguerrida, o que fez com que alguns segmentos apoiassem o samba. Diferente das demais parcerias, esta optou por bolas coloridas e bandeiras do Brasil, além de um enorme folder com a caricatura de Ariano Suassuna. Antes da entrega para o canto da torcida, as pessoas começaram a dispersar e o samba perdeu um pouco do fôlego inicial. Quando a bateria parou, poucos integrantes conseguiram sustentar o canto. Ficou nítida a queda da obra nos minutos finais da apresentação.
 
 
Apresentação dos segmentos vira um grande desfile
 
 
A Unidos de Padre Miguel viveu uma típica noite de uma verdadeira escola de samba. Apesar de não estar lotada, a quadra recebeu um grande público. Por volta de 0h, a bateria Guerreiros da Unidos de mestre Dinho iniciou o seu esquenta e minutos depois o intérprete Marquinho Art'Samba entoou sambas clássicos da agremiação. A emoção foi inevitável quando ele cantou o samba de exaltação a Xangô e uma apresentação em louvor ao orixá aconteceu na quadra.
 
 
O momento de ápice estava guardado para a apresentação dos segmentos da escola, ao som do grande samba de 2014, quando a escola chocou a avenida e tirou um surpreendente terceiro lugar. O que se viu na quadra foi um mini-desfile, com muita gente fantasiada e até um destaque se apresentou. O ponto alto foi a apresentação da comissão de frente oficial do desfile, toda indumentada e repetindo a coreografia da avenida, sob o comando do coreógrafo David Lima. Os dançarinos se apresentaram em conjunto com o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Vinicius e Jessica. Uma verdadeira ode ao grande samba e desfile que a Unidos de Padre Miguel apresentou este ano.

 
 SAMBA CAMPEÃO 2015
 
 
JR Beija-Flor, Ribeirinho, Toninho do Trailer, Carlinho do
 
Mercadinho, W. Correia, Lauro, Diego Rodrigues e Cabeça
 
do Ajax
 
 

0 comentários:

Postar um comentário