BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

domingo, 23 de abril de 2017

Glorioso São Jorge




Devotos! 23 de abril está chegando, vamos homenagear o Santo Guerreiro! Salve Jorge da Capadócia!

São Jorge é um dos Santos mais venerados da Igreja Católica, principalmente na Europa, por ser o Padroeiro de diversos países como, Inglaterra, Portugal, Bulgária, Malta, Etiópia, Grécia, Rússia, Geórgia, Lituânia, Eslovênia, Bósnia, Sérvia, Herzegovina e República da Macedónia, e várias cidades como, Catalunha, Gênova, Ferrara, Arcole, Veneza, Haldem, Amersfoort, Newfoundland e muitas outras. Na cidade do Rio de Janeiro o dia 23 de abril é feriado estadual em comemoração ao Santo Guerreiro. Confira aqui no Blog, como São Jorge é representado em todo o mundo.





















Jorge de Anicii nasceu no ano de 280 d.c na antiga Capadócia, região do sudeste da Anatólia, que atualmente faz parte da República da Turquia. Ainda criança mudou-se para a Palestina com a sua mãe, logo após seu pai, um Oficial do Exército Imperial, morrer em campo de batalha. Sua família era de nobres e possuiam muitos bens. 






















Ao atingir a adolescência, Jorge entrou para a carreira militar, e por ser corajoso e combativo, logo foi promovido a Capitão do Exército Romano.

















Mais tarde o Imperador Diocleciano, lhe conferiu o título de Conde da Capadócia. Aos 23 anos passou a residir na Corte Imperial de Roma, exercendo a função de Tribuno Militar. Nesse tempo sua mãe faleceu, e Jorge herdando todas as riquezas.





















O Imperador Diocleciano e o Governador Daciano, desencadearam uma terrível perseguição contra os Cristãos, com tanta fúria que, em apenas um mês, mais de 17.000 foram martirizados, e muitos outros foram perseguidos e forçados pelas torturas, a renegar a sua fé em Jesus Cristo. Jorge que tinha sangue azul, afligido pelas barbaridades, renunciou a carreira militar.
























Jorge distribuiu todos os seus bens aos pobres e vestindo-se como os Cristãos foi as ruas e passou a falar frases como, "Os deuses pagãos são demônios, o único Deus verdadeiro, é Jesus Cristo". A ousadia de Jorge chegou aos ouvidos do Governador Daciano, um cruel perseguidor de cristãos, que tomado pela ira chamou Jorge e perguntou: "Com que direito chamas os nossos deuses de demônios?, quem és tu?, de onde és tu? e em nome de quem está dizendo isto?, e Jorge respondeu assim: "Eu me chamo Jorge de Anicii, sou um nobre da Capadócia, e com a ajuda de Cristo conquistei as terras da Palestina, mas renunciei a tudo que me foi dado, meus títulos e cargos que possuía, para sem honras e riquezas servir a meu Deus".























O Imperador tentou convence-lo a renegar a sua fé em Jesus, mas não tendo êxito ordenou as seguintes torturas: O Colocaram em um cavalete de madeira, e teve seus braços e pernas dilacerados com garfos de ferro, e depois mandou cobrir todas as suas feridas com sal. Mas Tudo em vão, Jorge mantinha-se firme, e a cada vitória sobre as torturas ia convertendo mais e mais soldados.
























O Imperador mandou chamar o mais temido feiticeiro para acabar com a vida de Jorge. Irônico o feiticeiro falou: " Se eu não conseguir acabar com esse Cristão, que eu perca a minha cabeça". Ele misturou veneno com vinho e deu pra Jorge beber. O Jovem fez o sinal da Cruz, bebeu o vinho e nada lhe aconteceu, o feiticeiro preparou uma dose ainda mais forte, Jorge novamente fez o sinal da Cruz, bebeu o vinho e continuava vivo, espantado o feiticeiro ajoelhou-se aos pés de Jorge e implorou para ser convertido ao Cristianismo, Jorge o fez,e logo depois o feiticeiro foi decapitado.
























Depois de ser torturado durante todo o dia, chegando a noite, o Senhor Deus rodeado de uma Luz Divina, apareceu e consolou Jorge com doces palavras, que o deixou tão confortável, que nem parecia ter sido torturado. O Imperador vendo que, com ameaças e torturas não conseguiria nada, mudou de plano, e o tentou com fortunas e recompensas. Mas Jorge sorrindo respondeu: "Porque em vez de me torturar, não me dissestes estas coisas no inicio? aqui me tens disposto a fazer o que me propõem". O Imperador não se deu conta da tática de Jorge. Diocleciano ordenou que toda a cidade fosse enfeitada, mandou convocar o povo para assistir aos sacrifícios que Jorge por fim iria oferecer aos ídolos romanos.



















No dia previsto para o grande acontecimento, a multidão curiosa e com grande expectativa, lotou o templo no qual Jorge iria adorar publicamente os deuses romanos. Na hora marcada, Jorge entrou no templo, ajoelhou-se e pediu ao Senhor Deus para converter todo o povo dentro do templo, e pediu que Deus destruisse todas as estátuas, de maneira que não ficasse nenhum vestígio delas. Acabando sua oração desceu dos céus uma rajada de fogo que reduziu a cinzas todas as imagens. Logo que a multidão presente correu para fora do templo, Jorge saiu mansamente, e de novo fez suas preces, e depois de alguns segundos a terra se abriu e engoliu todo o templo, não ficando o menor vestígio de sua existência.























Sabendo do ocorrido, o Imperador disse a Jorge: "És o mais abominável dos homens, como é possível tamanha ousadia, a ponto de cometeres um crime tão horrível?". Enfurecido e vendo que Jorge não renegaria a sua fé em Jesus Cristo, mandou que ele fosse arrastado de cavalo por toda a cidade, e depois decapitado. Jorge ao perceber que tinha chegado a sua hora, elevou os olhos ao céu e pediu a Deus que, a partir daquele momento, todos que pedissem seu socorro fossem atendidos, e lá do alto, em resposta a prece do grande Mártir, ouviu-se a voz de Deus concedendo o pedido: "Quem rogasse pela ajuda de São Jorge seria atendido". Depois disso a sentença se cumpriu. São Jorge foi decapitado no dia 23 de abril de 303 d.c em Nicomédia. Seus restos mortais foram transportados para Lida (Antiga Dióspolis), hoje Israel.























A quantidade de milagres atribuídos a São Jorge é imensa. Segundo a tradição, ele defende e favorece a todos os que a ele recorrem com fé e devoção, vencendo batalhas e demandas, questões complicadas, perseguições, injustiças, disputas e desentendimentos.






















São Jorge Guerreiro da fé, foi Soldado, Capitão e Conde, por nada no mundo deixou o amor e a fé em Jesus Cristo, a quem sempre acreditou e confiou. Salve Jorge da Capadócia!






















O túmulo de São Jorge encontra-se na cidade de Lida, em Israel. O Imperador romano Constantino I mandou construir um suntuoso oratório aberto aos fiéis, para que a devoção ao Santo fosse divulgada por todo o oriente. Desde o século VI, havia peregrinações ao túmulo de São Jorge, esse santuário foi destruído e reconstruído várias vezes durante a história














Caio Aurélio Valério Diocleciano, O Imperador Diocleciano. Nascido em 22 de dezembro 244 d.c na costa da Dalmácia, em Salona. Diocleciano era de origem muito humilde, seu pai foi escriba de um rico senador. Aparentemente recebeu pouca educação para o cargo que exerceu, sua mulher Prisca, era cristã. Durante o seu período no exército provou ser astuto, hábil e ambicioso. Foi nomeado Duque da Mésia, uma província as margens do baixo Danúbio, tendo responsabilidades na defesa das fronteiras do império. Era um oficial prudente e metódico. Diocleciano foi bem sucedido sob o comando do novo Imperador e logo foi promovido a comandante da cavalaria da guarda pessoal imperial, posto que colocava quem o ocupava na condição virtual de candidato ao trono imperial. O Imperador Caro foi morto, este acontecimento colocou o império nas mãos dos seus jovens filhos, Numeriano e Carino. Num curto período de tempo Numeriano morreu sob circunstâncias misteriosas, seu corpo teria sido encontrado perto de Nicomédia, e Diocleciano após ter matado com suas próprias mãos o prefeito pretoriano Árrio Áper, a quem responsabilizou pelo assassinato do Imperador Numeriano, foi aclamado Imperador, apoiado pelo exército da Anatólia e reconhecido pelo senado. Em 285 d.c Carino foi morto em combate, e Diocleciano passou a controlar todo o Império Romano. Perseguidor de cristãos, reabilitou as velhas tradições, incentivando o culto dos Deuses antigos, empreendeu aquela que é conhecida por historiadores eclesiásticos como a penúltima grande perseguição do império romano contra o cristianismo, foi a era dos mártires. Muito doente, abdicou a 1 de maio de 305 d.c e viveu os últimos anos de sua vida no suntuoso palácio que mandara construir em Salona. Sua morte ocorreu em 03 de dezembro de 311 d.c.


















O cruel perseguidor de cristãos


No dia 23 de fevereiro de 303, começou a maior perseguição contra a fé Cristã, sob o comando do Imperador Diocleciano. O primeiro edital declarava que: Todas as cópias das escrituras sagradas seriam queimadas, todas as igrejas destruídas,todos os bens confiscados, e o culto Cristão proibido, e todos teriam que adorar estátuas. Sua ira aumentou quando descobriu que, sua esposa e sua filha teriam se convertido ao Cristianismo.




















Nicomédia

Nicomédia, é atualmente conhecida como Izmit, na Turquia. Surge no Golfo de Izmit, no Mar de Mármara e se encontra a aproximadamente 100 km de Istambul (antiga Constantinopla), é a capital da província turca de Kocaeli e tem um pouco mais de 200 mil habitantes. Do seu passado só restam algumas ruínas do porto da cidade e do palácio imperial de Diocleciano.




Foto panorâmica em 360 graus do Palácio Diocleciano


 












Antigo palácio Diocleciano em Salona


Por ordem de Diocleciano, a construção do suntuoso palácio em Salona começou em 293 d.c, para ficar pronto quando se afastasse do império. O lado sul do palácio fica de frente ao mar adriático, suas muralhas têm uma extensão de 170 a 200 metros e uma altura de 15 a 20 metros, o complexo todo ocupa uma área de 38 mil metros quadrados.


















Atual palácio Diocleciano


O Palácio de Diocleciano em Split, hoje Catedral de Domnio, é uma das principais atrações turísticas da Croácia.
















Mausoléu do Imperador


O mausoléu do Imperador Diocleciano, um dos mais cruéis perseguidores de cristãos, por ironia do destino, transformou-se em santuário católico. Em outubro de 1998, o Papa João Paulo II em sua viagem à Croácia disse, - E eis que, alguns séculos depois o mausoléu foi transformado em catedral e entre as suas paredes foram postas as relíquias de São Domnio, Bispo de Salona e Mártir. Em 1979 a Unesco declarou o histórico palácio, como patrimônio cultural da humanidade.

























São Jorge venceu contra satanás terríveis batalhas, por isso a imagem mais conhecida dele, é montado em um cavalo branco, vencendo um enorme dragão, que simbolizava o demônio, destruído com as armas da fé. Este grande Santo nos convida a seguirmos Jesus Cristo, sem desistir do combate.
























A Lenda do Dragão


Diz a lenda que São Jorge teria salvo uma princesa das garras de um terrível dragão, com a sua espada domou o dragão, que a princesa conduziu de volta a seu povoado como um manso cordeirinho. O misterioso cavaleiro disse ter vindo em nome de Jesus Cristo























A Capadócia é uma região central da Turquia, há menções na Bíblia sobre esta região, reconhecida como a terra natal de São Jorge, que curiosamente é um desconhecido entre os habitantes locais, que se surpreendem ao saber que é um dos Santos mais populares e venerados no Brasil e no mundo.
























Em Göreme, em uma colina, espalham-se dezenas de monastérios, capelas e igrejinhas do período bizantino, todas talhadas na rocha, algumas com menos de 5 m2, outras mais extensas. A maioria traz pinturas(afrescos), em suas paredes.



















São Jorge era conhecido na Inglaterra muito antes da conquista normanda, o que leva a crer que os soldados que retornavam das cruzadas influíram bastante na disseminação de sua popularidade. O Rei Edward III colocou sob a proteção de São Jorge, a Ordem da Cavalaria Jarreteira, fundada por ele em 1330. No século XIII, a Inglaterra já celebrava o dia dedicado ao santo e, em 1348. Os ingleses acabaram por adotar São Jorge como padroeiro do país. Em 1415 a data de sua comemoração tornou-se um dos feriados mais importantes da Inglaterra, e sua festa ainda guarda toda a sua antiga solenidade.















A cruz vermelha de São Jorge no seu fundo branco, foi adotado por Ricardo Coração de Leão que o levou a Inglaterra a partir das Cruzadas, e cujos soldados usavam-lo em suas túnicas para evitar confusões no campo de batalha. É cada vez mais popular como um símbolo das tradições, ideais e virtudes. Foi a bandeira do exército britânico e insígnia da marinha mercante até 1606.
















Rei Edward III fundador da Ordem
da Cavalaria Jarreteira de São Jorge.

















Escudo medieval da ordem da Cavalaria Jarreteira. Ao lado, insígnia da ordem com a imagem de São Jorge.















Por considerar São Jorge o protótipo dos cavaleiros medievais, o Rei Inglês Ricardo Coração de Leão, comandante de uma das primeiras Cruzadas, constituiu São Jorge padroeiro daquelas expedições que tentavam conquistar a Terra Santa aos muçulmanos. No século 13, a Inglaterra celebrava sua festa como dia santo e de guarda e, em 1348, criou a Ordem dos Cavaleiros de São Jorge.















São Jorge foi declarado padroeiro da Inglaterra pelo Papa Bento XIV (1740 – 1758).















Em 1940, o Rei George VI do Reino Unido inaugurou a Cruz de St. George, para "atos de heroísmo ou de coragem em situações de extremo perigo. O prêmio é geralmente atribuído a civis. São Jorge matando o dragão é representado na Cruz de Prata.
















St George's Day


St George's Day "Dia de São Jorge" é uma grande festa que os ingleses fazem para comemorar o dia do Padroeiro da Inglaterra.






















A lenda de St George and Dragon ganhou um novo rumo durante a Contra-Reforma. As descobertas na África, Índia e nas Américas, em áreas que os mapas já tinham mostrado ter sido habitado por dragões, apresentou novos campos para a Igreja missionária, e St George foi novamente invocado como um exemplo do perigo enfrentado e superado para o bem da da Igreja. Enquanto isso, o autor protestante, John Bunyan (1628-1688), recordou a história de Jorge eo Dragão na conta da luta entre cristãos e Apollyon em Pilgrim's Progress (1679 e 1684


















No reinado de Dom Afonso Henriques de Portugal, o uso de São Jorge!! como grito de batalha se tornou regra, substituindo o anterior Sant'Iago!! O Santo Dom Nuno Álvares Pereira, considerava São Jorge o responsável pela vitória portuguesa na batalha de Aljubarrota. O Rei Dom João I de Portugal era também um devoto do Santo, e foi no seu reinado que São Jorge substituiu Santiago como patrono de Portugal. Em 1387, ordenou que a sua imagem a cavalo fosse transportada na procissão do corpo de Cristo. Assim, séculos mais tarde, chegaria ao Brasil. Acima foto do Castelo de São Jorge em Lisboa.
















Dom Afonso Henriques de Portugal.


















Os reis e o povo da Catalunha impulsionaram a celebração da festa de São Jorge por todas as regiões catalãs. Em Valência, em 1343 já era uma festa popular, em 1407, Mallorca celebrava-a publicamente. Em 1436, a Generalidade da Catalunha propôs, nas côrtes reunidas em Montsó, a celebração oficial e obrigatória de São Jorge, em 1456, as côrtes reunidas na Catedral de Barcelona ditaram uma constituição que ordenava a festa, inclusa no código das Constituições da Catalunha. As remodelações do Palácio da Generalidade (sede do governo Catalão) feitas durante o século XV são a prova mais clara da devoção a São Jorge, ao colocar uma imagem do santo na fachada do Palácio da Generalitat, e construir no seu interior uma capela de São Jorge.


















Detalhe da imagem de São Jorge na fachada do Palácio da Generalitat. Ao lado a Capela.













A Cataluña celebra de uma forma muito especial o dia do livro. No dia 23 de abril os homens presenteiam com rosas às mulheres e estas presenteiam com um livro os homens. Esta bonita tradição baseia-se na lenda de São Jorge ou "Sant Jordi", como se diz em catalão, uma das línguas oficiais de Espanha. A lenda conta que um feroz dragão tinha aterrorizados aos habitantes do reino, queimava os bosques, se comia ao ganado, destroçava os cultivos... Decidiu-se então que tinha que dar fim a essa ânsia destruidora e negociaram um acordo depois de duras horas de discussão. O pacto consistia em que todos os dias entregariam ao dragão uma jovem para saciar o apetito do monstro. Assim estiveram um tempo e pouco a pouco o reino se foi ficando sem mulheres jovens. Para que não tivesse problemas, sempre se fazia a eleição mediante um sorteio para eleger à mulher que devia ser entregue ao dragão. Num dia, a sorte quis que fosse a mulher do rei quem devia ser entregue ao dragão. Depois de deixá-la no lugar assinalado, marcharam-se ao povo por temor a que o dragão lhes fizesse dano. Ao cabo de um momento, este apareceu e, quando se ia comer à donzela, um cavalheiro que montava um cavalo branco atacou ao dragão. Ambos estiveram a brigar por longo momento e num dos lances do combate, São Jorge, que assim se chamava o cavalheiro, fincou sua lança em em ventre do malvado dragão, matando-o no acto. Da ferida que o lanzazo lhe tinha produzido ao monstro manava muito sangue que quando entrou em contacto com o solo, se converteu em rosas. São Jorge pegou uma daquelas fabulosas rosas e presenteou à donzela que a levou ao povo entre grandes gritos de alegria. Desde então até agora, a cada 23 de abril os homens presenteiam uma rosa à dama que reina em seu coração. As damas, para corresponder tal detalhe para com elas, presenteiam um livro a seus amados.
Cataluña celebra deste modo o dia do livro.




















A estátua de São Jorge é venerada na basílica Gozitan, dedicada ao Santo Mártir, é estimada com grande devoção na freguesia de Vitória. Esculpida por Pietro Paolo Azzopardi, com grande maestria, é feita de tronco de amoreira. São Jorge é venerado como o protetor do povo de Gozo.
















A principal festa, é a comemoração do dia de São Jorge, o evento é realizado na Basílica de Victória. Durante o evento há uma grande queima de fogos.




















São Jorge é o Santo padroeiro da Rússia e da cidade de Moscou, além de ser um símbolo tradicional da cidade antes do período soviético. A Bandeira de Moscou é um dos símbolos oficiais da Cidade Federal de Moscou, uma subdivisão da Federação Russa. Foi adotada em 1 de fevereiro de 1995. Seu desenho consiste em um retângulo vermelho escuro, no centro há uma imagem de um elemento básico do brasão de armas de Moscou, uma imagem de São Jorge montado em um cavalo na cor prata e usando uma armadura e uma capa azul, perfurando um dragão com uma lança na cor ouro.















Insígnia Imperial da Rússia , foi adotado como emblema Russo em 1497 pelo Czar Ivan III. A águia, enfrentando o Oriente e o Ocidente, era um antigo emblema bizantino de origem romana. No centro a imagem de São Jorge matando o dragão.















Este emblema foi atribuído aos que participaram nas operações militares durante a guerra da Chechénia. O escudo da Rússia e da imagem de São Jorge, O Santo Padroeiro da Rússia. No fundo da cruz vermelha, a inscrição diz: "veterano de operações militares no Cáucaso".















Quem está assistindo ao desfile de 09 de maio, "Dia da Vitória" na Praça Vermelha, não poderia deixar de ver as fitas de São Jorge na lapela do Presidente Dmitri Medvedev e do Primeiro Ministro Vladimir Putin. A história desta campanha é bastante notável. Tudo começou em 2005, como uma ação principalmente em Moscou para marcar os 60 anos de aniversário da grande vitória sobre a Alemanha nazista. O público foi presenteado com fitas nas cores da Ordem de São Jorge, em memória da Grande Guerra Patriótica de 1941-1945.














Mais de 55 milhões de fitas de São Jorge foram distribuídas em todo o mundo desde que a campanha foi realizada pela primeira vez em 2005. No Dia da Vitória, as pessoas em muitos países decoraram seus carros, roupas com as fitas como expressão de seu respeito por aqueles que morreram durante a guerra.
O Dia de São Jorge é comemorado no dia 23 de abril e é feriado municipal no Rio de Janeiro, sendo seu santo padroeiro.





(Muitas casas casas comerciais e residenciais mantêm uma imagem de São Jorgeno Catolicismo e Ogum na Umbanda, para uma boa proteção espiritual da casa ou da família, do comércio ou do emprego, contra inveja, intrigas, confusões, roubo, assalto, incêndio, etc ... sendo invocado através de sua oração)



SAUDAÇÃO A OGUM DE UMBANDA: GIRA DO OGUM