BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Festival Literário agrega valor cultural à Festa Portuguesa em Cabo Frio

Angela Ro Ro e Kledir Ramil estão na programação de batepapo com o público
Angela Ro Ro e Kledir Ramil estão na programação de batepapo com o público


Cabo Frio já vivencia o clima da Festa Portuguesa, evento realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo. Bandeiras com as cores de Portugal foram distribuídas por toda a cidade. Nos postes e em pontos estratégicos, as pequenas flâmulas lembram o evento que acontecerá entre os dias 27 e 30 de setembro. A Festa é uma alusão à colonização portuguesa no Brasil e sua influência em Cabo Frio, sétima cidade mais antiga do país e com fortes indícios da arquitetura lusitana.
 
Além de shows de MPB e música tradicional de Portugal, gastronomia e artesanato, o público também terá a oportunidade de conhecer famílias que colaboraram para a colonização e crescimento econômico de Cabo Frio durante a solenidade de entrega da Comenda Feitoria do Brasil, que será realizada no dia 27, às 20h, no Charitas.
 
No dia 28, sexta-feira, terá início o evento “Tardes Literárias”, que também faz parte da programação da Festa Portuguesa em Cabo Frio e é cuidadosamente elaborado para brindar o encontro entre as culturas e a língua portuguesa, com a presença de renomados profissionais que interagem com o público em um bate-papo informal.
 
As “Tardes Literárias” acontecerão no Charitas, nos dias 28, 29 e 30 de setembro, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura. Nos dois primeiros dias terão início às 18h e no dia 30, domingo, às 17h. A programação literária tem a curadoria de Fernanda Pereira Barbosa.
 
PROGRAMAÇÃO:
 
28/09 (sexta-feira) – 18h
 
Bate-papo com o músico, cronista e compositor Kledir Ramil e com o professor Cláudio Cesar Henriques
Tema: “Artes, Saberes e Curiosidades em torno da Língua Mãe”
Mediadora: Professora Patrícia Corado - Instituto Federal Fluminense
29/09 (sábado) – 18h
Bate-papo com a compositora e cantora Angela Ro Ro
Tema: “Só nos Resta Viver, usando bem a Língua Portuguesa”
Convidada: Professora Mônica Cabral - Universidade Veiga de Almeida e Ferlagos
Mediador: Professor Fábio Coelho - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
30/09 (domingo) – 17h
 
Bate-papo com a professora e pesquisadora de História da Região, Rose Fernandes
Tema: “Igreja-Cemitério: Sagrado-Profano, a Festa da Morte”
Convidada: Professora e Paleógrafa Margareth Silva Rodrigues Alves - Universidade Estácio de Sá
Mediadora: Professora Patrícia Corado - Instituto Federal Fluminense
 
Palestrantes Convidados
Kledir Ramil - Nascido em Pelotas, Rio Grande do Sul, é um dos mais brilhantes e populares cantores e compositores do Brasil, tendo se consagrado como músico com a dupla formada com seu irmão Kleiton.
 
Kledir também se destaca como escritor, conquistando cada vez mais leitores por meio das suas crônicas de “alargar riso, cheias de bossa, cheias de estilo, cheias de sedução”. Com o seu livro de estréia, a coletânea de crônicas Tipo Assim, o autor despontou como uma das grandes revelações da literatura brasileira. O sucesso do livro foi tanto que Kledir foi convidado para apresentar um programa de crônicas na TV por assinatura (Canal Brasil), no qual lê os seus textos para os telespectadores, e também passou a assinar uma coluna no Jornal Zero Hora, de Porto Alegre. Com muito humor e muita poesia, textos leves e provocantes, Kledir Ramil conquistou o público e a mídia.
Na crônica “Um Breve Currículo”, por exemplo, o autor se apresenta: “Kledir Ramil – um dos maiores cantores da história da Música Popular Brasileira, com 1,80m de altura (...). Descendente direto de Albert Schweiter, Jean-Paul Sartre e Barão de Itararé, de quem herdou, além do sangue nobre, a capacidade de passar o dia inteiro pensando besteira. Primo irmão de Cameron Diaz, pretende viajar em breve para Los Angeles com a intenção de aproximar os laços familiares e atualizar a árvore genealógica (...). Teve um intenso caso de amor com a atriz Greta Garbo, mas foi tão discreto que nem ela ficou sabendo.”
 
Claudio Cezar Henriques - Professor, filólogo e escritor brasileiro, bacharelou-se em Letras pela UFRJ e obteve na UFF o grau de mestre em Língua Portuguesa. Fez o curso de doutorado em Literatura Comparada na UERJ e de pós-doutorado em Lexicografia na USP. Carioca, exerce o magistério desde 1972. Na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, de onde é professor desde 1977, foi Diretor do Instituto de Letras, Coordenador do curso de Doutorado e é atualmente Professor Titular de Língua Portuguesa por concurso. Também leciona nos cursos de Letras da Universidade Estácio de Sá e presta assessoria a empresas como consultor de língua portuguesa. É membro eleito da Academia Brasileira de Filologia (ocupa a cadeira n.º 8), da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN) e do GT de Lexicografia, Lexicologia e Terminologia da ANPOLL (Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Letras e Linguística). É Membro do CIAD (Círculo Interdisciplinar de Análise do Discurso - UFRJ - UFF - UERJ).
 
Ângela Ro Ro – Cantora e compositora competente, foi gravada por vários artistas, dentre os quais destacam-se Maria Bethânia, Barão Vermelho, Marina Lima, Emílio Santiago, Ney Matogrosso, Toni Platão; Simone e Zélia Duncan. Começou a estudar piano clássico aos cinco anos, influenciada por ícones como Maysa, Jacques Brel e Ella Fitzgerald, a quem elegeria posteriormente como ídolos musicais.
 
Ao longo de seus 30 anos de carreira, gravou mais de 100 canções de sua autoria. Várias delas alcançaram grande sucesso, entrando para o hall dos clássicos da MPB, como Amor, Meu Grande Amor, Gota de Sangue, Tola Foi Você, Bárbara (Chico Buarque / Ruy Guerra), Fica Comigo Esta Noite (Adelino Moreira / Nelson Gonçalves), Escândalo (Caetano Veloso), Demais (Tom Jobim / Aloysio de Oliveira), Você Não Sabe Amar (Carlos Guinle / Dorival Caymmi / Hugo Lima) e Gota D'Água (Chico Buarque).
 
O apelido Ro Ro vem da risada grave e rouca, características que fazem também o diferencial da voz, um pronunciado sotaque carioca, caracterizado pela acentuação da vogal "a" muitas vezes encavalada na consoante "r", de maneira rasgada e aberta; a fala rápida e atropelada acentua essas características.
 
Mônica Cabral - Bacharela e Licenciada em Letras – Português/Literatura, Especialista em Ensino da Língua Portuguesa e Mestre em Língua Portuguesa pela UFRJ, além de Master Practitioner em Programação Neurolinguística.
 
Rose Fernandes - Professora e pesquisadora de História da Região. Autora do livro “Igreja-Cemitério: Sagrado-Profano, a Festa da Morte”. Foi a responsável pela pesquisa histórica que originou a exposição com a réplica da “Roda dos Expostos”, no Charitas, em Cabo Frio.
 
Margareth Silva Rodrigues Alves - Paleógrafa pela Universidade de Madrid, Professora de História pela Universidade Veiga de Almeida, Mestre em Políticas Públicas e Formação Humana pela UERJ. Autora do Projeto Memória Fazendária que abrange o período do início do século XX e mostra de forma bem nítida a evolução de Cabo Frio através dos registros forais.

Fonte:  Eliane Ribeiro / PMCF

0 comentários:

Postar um comentário