BLOG CARLOS RIBEIRO

BLOG CARLOS RIBEIRO

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Cabo Frio: Educação lança campanha “Veja o mundo com bons olhos”

 
 
A Secretaria de Educação de Cabo Frio (SEME), por meio do Departamento de Apoio ao Educando (DEPAE) e em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, está promovendo a campanha “Veja o mundo com Bons Olhos” nas escolas da rede municipal. O objetivo é identificar e corrigir problemas visuais dos alunos e, assim, contribuir para a melhoria do processo de ensino e aprendizagem. Já no próximo dia 22, quarta-feira, todos os professores que atuam nas turmas do 1º Ano do Ensino Fundamental farão curso de capacitação com oftalmologistas para realizarem testes de acuidade visual nos alunos. Aqueles que apresentarem possíveis problemas visuais serão encaminhados para consulta médica. O curso será ministrado no Centro de Estudos em Educação Natália Caldonazzi, às 17h30min.
O projeto envolve ações preventivas e informativas também para toda a comunidade escolar. A diretora do DEPAE, professora Patrícia Freitas, explica que a maioria das crianças em idade escolar nunca passou por exames oftalmológicos. Ela conta que a professora costuma ser a primeira a observar alguma dificuldade visual no aluno.
– Quando a criança começa a estudar, passa a ter um esforço visual maior, é quando muitas passam a apresentar sintomas de distúrbio ocular. Por vezes elas se queixam de dores de cabeça, tonturas, cansaço visual e é a professora quem costuma observar isso e orientar aos pais que procurem ajuda especializada. Acontece que nem sempre essa criança é levada a um médico e quando existe indicação do uso de óculos é ainda pior. Por isso, a SEME quer investir no tratamento desde cedo - explica. Patrícia Freitas conta ainda que nos casos dos alunos que tiverem prescrição do uso dos óculos a SEME irá fornecer gratuitamente.
A professora Hélia Brito, responsável pelo Serviço de Saúde Escolar em Cabo Frio, alerta a todos os professores das turmas de 1º Ano do Ensino Fundamental para a necessidade de participarem do curso.
– A triagem é muito simples, mas precisa da qualificação do professor que aprenderá noções importantes de como utilizar a escala de sinais de Snellen – uma tabela com fileiras de letras de tamanhos diversos, usada para “quantificar” a visão. Uma pequena ação do professor que terá grande influência na vida do aluno. – A professora Hélia explica que os casos de visão diminuída identificados em sala serão encaminhados para consulta oftalmológica, em parceria com a Secretaria de Saúde. Ela reforça ainda que a implementação do projeto nas escolas, e logo nas séries iniciais, vai extinguir a evasão escolar por conta de dificuldades visuais e ainda garantir uma socialização mais eficaz da criança.
Para a secretária de Educação, professora Elenice Martins, a prevenção é sempre o melhor caminho e as parcerias também são bastante importantes para a melhoria da Educação.
– Muitas vezes o problema visual é um fator determinante para o interesse das crianças pelo aprendizado. Já temos parceria com o Rotary Clube que doa óculos para alunos com casos mais sérios de visão em outro projeto, mas ainda é pouco. Criamos esse projeto para garantir plenas condições de estudo às nossas crianças. Além disso, temos projeto para a higiene bucal – o Sorriso nota 10 – que é mais uma ação preventiva nas escolas. E ainda vamos criar vários outros projetos nesse mesmo sentido.
 
Fonte: Anneliese Lobo

0 comentários:

Postar um comentário